Share This Post

Destaques / DJI / FPV / Lançamentos / Notícias / Tecnologia / Vídeos

10 FATOS e CURIOSIDADES sobre o DJI MAVIC 2

10 FATOS e CURIOSIDADES sobre o DJI MAVIC 2

O Canal Dronemodelismo foi convidado para o evento DJI Fan Fest em Ciudad del Este que aconteceu na semana passada, oportunidade na qual tive a oportunidade de fazer um hands on e testar algumas características de vôo do Mavic 2 Pro. E embora as coisas não tenham saído exatamente como o previsto foi possível conhecer um pouco do equipamento e é por isso que resolvi escrever este artigo e compartilhar com vocês 10 fatos e curiosidades sobre o Mavic 2. Vamos lá.

1. Você pode se arrepender

A dúvida mais comum de muitos potenciais compradores do Mavic 2 tem sido: qual modelo comprar? o Zoom ou o Pro? Teoricamente é uma pergunta fácil de responder, se quero para uso pessoal compro o Zoom que é mais divertido e já tem uma câmera muito boa, se quero para profissional, então opto pelo PRO e sua camera Hasselblad com sensor de 1″ e 20MP. Isso na teoria, claro, porque na prática um “prosumer” sempre vai querer a melhor qualidade possível e o maior número de recursos possível, de modo que pode acabar dividido entre as duas versões, optar pela errada e eventualmente se arrepender. A boa notícia é que se isso ocorrer basta enviar ele pra DJI, pagar uma taxa, e ela vai transformar seu Mavic 2 Zoom em Pro, ou vice versa. Resta saber se isso será possível e economicamente viável para nós brasileiros, mas se não for resta como opção a próxima curiosidade.

2. Trocar o gimbal em casa é fácil

Um dos poucos problemas que restaram no Mavic Pro original em sua maturidade foi o gimbal, considerado por muitos um pouco frágil e também de difícil substituição pois demandava que o drone fosse inteiramente desmontado, algo talvez não muito complicado para um técnico, mas com certeza além da imaginação para muitos usuários comuns. E a grata surpresa é que no caso do Mavic 2 é absolutamente simples remover o gimbal, bastando para isso remover 4 parafusos e soltar alguns cabos, sem complicações.

Aí você deve estar se perguntando: se a DJI pede pra enviar pra eles e cobra uma taxa pra trocar o gimbal, deve ter mais alguma coisa, alguma calibração ou atualização né? Só que não, foi o que o canal ContinueCrushingTech mostrou em vídeo, trocando a câmera de um pela de outro e tudo saiu funcionando às mil maravilhas.

Parabéns a DJI por ter projetado o Mavic 2 dessa forma.

Resta a pergunta: onde eu acho um gimbal avulso pra vender? Bom, não sei. Mas no e-bay já tem gente vendendo.

3. Recurso secreto no gimbal

Até hoje, os gimbals das linhas Mavic e Phantom, apesar de terem 3 eixos, permitiam ajuste manual apenas no movimento de PITCH, ou seja, do movimento pra cima e pra baixo, ficando o controle do PAN e do ROLL a cargo da controladora, que atuava automaticamente sobre eles para estabilizar a imagem. Mas eis que, apesar da DJI não ter falado sobre isso na apresentação oficial, alguém resolveu futricar e descobriu que é possível ter controle de PAN nas duas versões do Mavic 2. E pra isso basta colocar o dedo na tela do celular ou tablet e arrastar para um lado ou para o outro, igual no Inspire 2.

Mavic 2 Pan

Eu sei que girando o drone ao invés de girar o gimbal você permite que o movimento de PAN do gimbal suavize o movimento e deixe ele mais fluido, mas ainda assim, é uma feature interessante e deve ter alguma aplicação prática. Eu acho.

4. Tem como colocar filtro ND no Mavic 2 Pro?

Quando o Mavic 2 foi apresentado, muitas pessoas atentaram para o formato da câmera da versão Pro, que ao invés de ser redondinha como as de outros modelos era quadrada, e se depararam com a dúvida: como eu vou fixar um filtro ND nisso aí?

Bom, a resposta é simples. Bastar girar em sentido anti-horário e ela sai. Simples assim.

Para quem não sabe, os filtros ND são utilizados para reduzir a quantidade de luz captada pela câmera e assim permitir ao piloto uma gama maior de configurações de ISO, abertura e velocidade, e são considerados fundamentais em trabalhos profissionais com um objetivo bem definido, então é claro que a DJI não ia cometer uma heresia dessas.

5. O Active Track 2.0 melhorou bastante

Uma das funcionalidades mais criticadas pelos usuários da linha Phantom 4, Spark e Mavic Pro era o Active Track, aquele modo de vôo onde o drone te segue com base no que ele enxerga. Não confundir com o follow me, que é baseado em GPS e existe desde mil novecentos e guaraná com rolha. O problema é que ele era meio cego, e precisava de condições de luz muito específicas pra funcionar direito. Muito escuro e não funcionava. Muito claro, e também não funcionava.

Mas o que mudou no ActiveTrack 2.0? Bom, em primeiro lugar, agora o drone utiliza a câmera principal em conjunto com os 2 sensores frontais para capturar seus movimentos com muito mais precisão do que antes. Além disso, ao contrário do primeiro ActiveTrack que utilizava um modelo 2d pra te rastrear, agora o drone cria um mapa 3D do ambiente e tenta prever seus movimentos nos próximos 3 segundos. Com isso, se você passar por trás de uma árvore ou obstáculo, ele vai supor que você continuou em frente e irá encontrá-lo novamente do outro lado. Claro que se você der meia volta enquanto está atrás do obstáculo ele provavelmente vai te perder, mas aí cabe lembrar que ler mente ele ainda não sabe.

6. Devo esperar um pouco antes de comprar?

Alguém lembra do lançamento do Mavic Pro original em 2016? Primeiro foram os problemas de produção, tinha fila de espera e os preços foram lá nas alturas. Se bem que desta vez não teve fila de espera e o preço também tá lá nas alturas, mas enfim. E além disso ele também sofria de alguns problemas de controle de qualidade, tanto que fiz um vídeo com os 10 problemas mais comuns dele, que tá aparecendo aí em algum lugar na tela pra quem quiser ver, e que por sinal já passou das 120 mil visualizações.

Mas é comum Rafael, em qualquer produto novo no mercado, passar por esse período de maturidade. Pois é, mas uma coisa é comprar um notebook recém lançado cujo monitor do nada vai parar de funcionar enquanto ele tá paradinho em cima da minha mesa. Outra é comprar um drone que vai estar voando por aí e do nada isso pode acontecer:

Soltou a super bonder do negócio!

Se tivesse sido alguém do Brasil a mostrar isso aí a DJI ia fazer de conta que não era com ela, mas como foi lá fora, eles foram dar satisfação nos comentários do vídeo do cara.  A resposta completa está aí em baixo, mas o que eles disseram foi que o gimbal do Mavic 2 é colado mesmo, mas que a cola utilizada é largamente utilizada na indústria e é a mesma utilizada em outros gimbals da empresa como o do Phantom 3 e o do Mavic original.

Resposta da DJI sobre gimbal Mavic 2

 

Cara, na real, quer saber? Isso aí foi um fato isolado, o Mavic 2 é muito legal, e se tu tem grana, compra e vai ser feliz. Nem eu aguento o meu próprio mimimi às vezes.

7. O Mavic 2 tira fotos enquanto filma?

Não. O Mavic 2 não consegue tirar fotos enquanto filma. Ponto Pro Phantom 4

8. Posso usar o rádio do Mavic 1 no Mavic 2?

Teve um flyaway com seu Mavic Pro e ficou só com o rádio, aí agora comprou um Mavic 2 e o controle veio com defeito? Fique tranquilo, pois muito em breve será possível usar o rádio do Mavic 1 no Mavic 2. Eu não sei bem qual o motivo de investirem tempo e dinheiro nesse tipo de coisa.

9. O sistema de desvio omnidirecional não é omnidirecional

Todos ficamos muito impressionados com o novo sistema de desvio de obstáculos omnidirecional do Mavic 2, e é claro que o pensamento que logo vem à mente é: nunca mais vou bater meu drone. Mas apesar desse otimismo inicial, basta dar uma olhada no footprint no site da própria DJI para entender que o sistema, apesar de ter evoluído, não chega a ser mágico.

Os sensores laterais, por exemplo, a exemplo do que já ocorre na linha Phantom 4 Pro, só funcionam nos modos Tripod e Active Track. Em vôo normal eles permanecem desabilitados. Além disso a DJI avisa que apesar de haver sensores em todos os lados, existem pontos cegos que podem impedir o drone de identificar obstáculos em algumas situações.

E por último, a DJI deixa claro que a garantia de fábrica (que pra ser justo nem importa tanto assim para nós brasileiros) não cobre danos sofridos pelo drone quando ele estiver voando para os lados, nem mesmo se estiver nos modos Tripod e Active Track, onde os sensores laterais deveriam estar funcionando. Pelo visto, o cuidado ainda é a melhor tecnologia para evitar acidentes quando se trata de drones.

10. Nenhum canal brasileiro recebeu um Mavic 2 para review

Essa é a prova definitiva do erro do Tiririca. Pior do que tá, fica. E se antes alguns poucos canais brasileiros receberam uma ou outra unidade de lançamentos como o Spark ou o Mavic e Mavic Air, no caso do Mavic 2 nenhum canal brasileiro teve a felicidade de receber um drone em primeira mão para review.

Mas qual seria o motivo?

Bom, sobre os canais que já receberam drones em outras ocasiões e não receberam agora, não tenho como adivinhar. Já sobre os canais de drone, também não sei…

É pouco inscrito? Não sei. Lá fora teve canal com 17 mil, 10 mil, e até mesmo 8 mil inscritos, que no dia do lançamento já estavam lá publicando reviews com o Mavic 2 em mãos, gerando informação útil pros seus respectivos públicos.

É porque a gente é feio? Olha, se for isso eu exijo recontagem porque mais bonito que o Casey Niestat eu acho que “nóis tudo semo”.

Casey Neistat

E para quem tá afiando os dedos pra deixar nos comentários que eu tô de beiço, vai fundo, pode continuar porque é beiço mesmo. [email protected]

Share This Post

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Lost Password

Register

Receba mais conteúdos como este
em seu e-mail

Se inscreva em nossa lista e receba notícias, reviews e novidades do mundo dos drones, aeromodelos e outros veículos radio-controlados.

Obrigado por inscrever-se.

Ops! Alguma coisa deu errado :(