Share This Post

Destaques / Notícias / Robótica / Tecnologia / Vídeos

Os 10 robôs mais inríveis da Boston Dynamics

Os 10 robôs mais inríveis da Boston Dynamics

Hoje vamos falar sobre um tipo bem diferente de drone, ou melhor, sobre uma empresa que está dando duro para nos aproximar cada vez mais do dia do juízo final, a Boston Dynamics.

Quem aí nunca se pegou vendo e revendo um ou outro vídeo dos incríveis robôs da Boston Dynamics que volta e meia viralizam nas redes sociais? É impossível não ficar impressionado com aqueles robôs quadrupedes e bípedes fazendo um monte de coisas que antes eram exclusividade dos seres humanos. Pular, abrir portas, correr, e por último fazer uma série completa de exercícios em uma apresentação que inclusive transparece um certo deboche já que ao contrário de nós eles não precisam se exercitar. Mas agora podem, claro, se a gente mandar já que o livre arbítro, ao menos por enquanto, segue sendo exclusividade nossa, os seres biológicos.

Tente fugir desse cara aí

Mas afinal, que empresa é essa que tanto se esforça para tornar os seres humanos obsoletos? Bom, a Boston Dynamics é uma empresa norte americana fundada em 1992 no MIT, Massachusetts Institute of Technology e que em 2013 foi comprada pela Google X, hoje conhecida como X Development, que assim como o próprio Google é uma subsidiária da gigantesca Alphabet Inc e responsável pelos projetos secretos da empresa.

A Boston Dynamics

Desde julho de 2017 no entanto a Boston Dynamics pertence ao grupo nipônico SoftBank Group, que comprou a empresa por um valor não revelado e tem dado andamento no desenvolvimento dos robôs mais espetaculares dos ultimos tempos. Cabe citar que apesar de ser uma empesa privada boa parte desses projetos foram financiados por entidades ligadas ao sistema de defesa norte americano, ou seja, mais uma vez vemos os interesses militares atuando como motores da evolução tecnológica do mundo.

Sede da Boston Dynamics

1. Big Dog

Mas muito antes de passar por todas essas mãos, em 2005 a Boston Dynamics começou a chamar atenção pela primeira vez quando apresentou seu primeiro projeto, o Big Dog, um robô quadrupede criado para transportar mochilas de soldados em terrenos muito acidentados para veículos. Para isso, ao invés e rodas ele possuia quatro pernas para se locomover e foi considerado na época o mais ambicioso projeto de robô com pernas do mundo.

Big Dog sofrendo bullying

Ele era capaz de carregar até 150Kg nas costas a uma velocidade de cerca de 6Km/h e era capaz de encarar subidas de até 35 graus. Os movimentos do Big Dog eram tão impressionantes que não demorou até ser alvo de sátiras que também acabaram viralizando e ajudando ainda mais a divulgar o projeto original. Infelizmente o Big Dog foi engavetado porque ele utilizava um motor a combustão que foi considerado muito barulhento para ser usado em combate.

2. Little Dog

No mês seguinte foi apresentado o Little Dog, e se o Big Dog estava mais para um burro de carga, o Little dog lembrava mais um chiuaua robótico. Assim como o Big Dog, o desenvolvimento do Small Dog foi financiado pela DARPA, agência americana que fomenta o desenvolvimento de tecnologias de defesa, e apesar de compartilhar o conceito era bem diferente do projeto anterior.

Mesma tecnologia, mas com a fúria de um Chihuahua

Primeiro que ao invés de grande, era bem pequeno, isso dá pra ver logo de cara, e segundo que ao invés e utilizar um motor a combustão ele utilizava baterias de lítio para alimentar os 3 motores elétricos de cada perna e movê-lo lentamente por terrenos rochosos por até 30 minutos. Ao contrário do BigDog que era um projeto interno, o Little Dog foi feito para servir de plataforma de testes para outras instituições.

3. Rhex

Em 2007 os engenheiros da Boston Dynamics resolveram tentar um approach diferente em seus animais robóticos e apresentou o Rhex, que mais lembrava um inseto de 6 patas que ao invés de transpor o terreno através de cálculos, sensores e movimentos complexos utilizava patas rotativas que podiam girar em ambos os sentidos independentemente dependendo do movimento desejado e do tipo do terreno a ser transposto.

Caso você tente se esconder em canos e esgotos

Por ter um perfil bem baixo ele era capaz de passar por baixo de obstáculos e tinha autonomia de incríveis 4 horas com apenas uma carga de bateria.

4. Alpha Dog

Em 2012 as aspirações militaristas da Boston Dynamics ficaram ainda mais evidentes quando eles apresentaram o Alpha Dog, que era uma espécie de versão militarizada do Big Dog financiada pela DARPA e pelo corpo de fusileiros navais dos EUA.

Alpha Dog

Em relação ao Big Dog ele apresentava evoluções como a capacidade de carga aumentada de 150 para 180Kg, autonomia de até 32Km, e também resolvia o problema do barulho ao adotar um motor a combustão interno muito mais silencioso e adequado às missões de campo.

5. LS 3

Após o término da fase de protótipagem o Alpha Dog foi rebatizado para LS3, acrônimo para Legged Squad Support System, que não vou nem tentar traduzir pro nosso idioma então deixem aí nos comentários as sugestões de vocês.

LS3 procurando rebeldes no mato

Em sua versão final ele foi equipado com diversos sensores e era capaz de seguir seu líder por terrenos acidentados de forma totalmente autônoma e se por algum motivo se desequili brasse era capaz de se levantar e seguir seu caminho.

6. Sand Flea

E 2012 aparentemente foi um ano bem produtivo para a Boston Dynamics, e talvez por terem enjoado um pouco dos seus tradicionais robôs quadrúpedes, resolveram trabalhar um pouco em um projeto um pouco mais convencional muito parecido com um carrinho de controle remoto, o Sand Flea, algo como pulga de areia, capaz de rodar por terrenos planos e também de saltar até 10 metros para transpor obstáculos.

Uma espécie de Parrot Jumping Sumo, só que evidentemente muito mais caro.

Big Dog v2

Em 2013 o Big Dog que muitos achavam que já estava curtindo a fazenda feliz para onde os animais robóticos costumam ir depois que morrem mostra que ainda estava vivinho da silva e ganha as cenas novamente fazendo uma demonstração e força e equilíbrio muito interessante.

Se ele não te alcançar, ainda assim vai ser fácil te pegar

Aprentemente com um motor mais silencioso e equipado com uma espécie de braço robótico com uma garra no lugar da cabeça, ele aparecia arremessando blocos de concreto de forma incrivelmente orgânica, movimentando o corpo inteiro de forma a obter o maior impulso durante o arremesso.

7. Wildcat

Mas além de ressucitar o BigDog, 2013 serviu também para nos ensinar uma lição: se um cachorro robótico do tamanho e um cavalo e com força para arremessar blocos de concreto a longas distâncias não era algo assustador o suficiente, que tal se ele pudesse te perseguir a velocidades de até 32Km/h?

Wildcat treinando para se tornar uma máquina de matar

Então, esse era o grande diferencial do Wildcat, que inclusive era capaz de fazer curvas mantendo quase a mesma velocidade. Assustador o suficiente? Não para a Boston Dynamics, já que o objetivo dela é fazer o WildCat atingir uma velocidade final de cerca de 80Km/h.

8. Petman

E se o Wildcat não for páreo para os seus nervos, que tal esse robô humanóide que mais lembra um personagem saído de um filme de terror adolecente, com máscara de psicopata louco e tudo mais? Então, esse é o PETMAN, um robô bípede desenvolvido para testar roupas de proteção feitas para ambientes contaminados e é por isso que no vídeo ele aparece vestido com essas roupas e com uma máscara de gás sob a qual teoricamente deveria ter uma cabeça.

Petman: porque não basta ser um robô assassino, tem que aterrorizar as vítimas

E além de servir de manequim e modelo para desfilar modelitos especiais o PETMAN também conta com diversos sensores capazes de detectar falhas e vazamentos nos trajes, entre outros truques. Felizmente pelo que dá pra ver no vídeo ele não consegue parar em pé sozinho então dificilmente você terá que se preocupar em se esconder dele em um celeiro escuro cheio de objetos cortantes.

9. Spot

Já em 2015 o útero robótico da Boston Dynamics deu à luz àquele que seria um dos seus projetos mais bem sucedidos, o Spot, que assim como outros modelos lembrava muito um cão robô e tinha como grande benefício a capacidade de deslocar seu próprio corpo por diveros tipos de terreno e com isso ir de um ponto a outro.

Se quiser se esconder, esqueça o sótão

E assim como seus antecessores também foi vítima de bullying por parte dos humanos, algo pelo qual certamente iremos pagar caro num futuro não muito distante.

Acredite, paciência não dura para sempre…

10. Atlas

E se o PETMAN era um robô invocado com pinta de psicopata mas que precisava ficar amarrado no teto pra não cair no chão, o que falar do Atlas, que tem essa pinta de robozinho do bem mas é capaz de fazer coisas que até Deus duvida.

Atlas: porque todo robô assassino precisa de lazer

Pois é, foi em 2016 que a Boston Dynamics publico uum vídeo chamado “Atlas, The Next Generation” mostrando o humanóide de 1,75m de altura realizando algumas peripécias bem sofisticadas. Depois em 2018 outro vídeo mostrava o Atlas correndo sobre uma plataforma. E finalmente, para acabar de uma vez por todas com todas as suas dúvidas de que você seria uma presa fácil para essas criaturas, em 24 de setembro de 2019 foi publicado um terceiro vídeo mostrando o Atlas realizando alguns exercícios com uma desenvoltura que nos faz pensar se se trata de algo real ou de computação gráfica. Mas é real e o recado está dado: Em breve os robôs dominarão a terra.

Tenha um robô exterminador para chamar de seu

E pra finalizar, uma última notícia para quem acha que isso aí tudo nunca vai sair do papel. Recentemente a Boston Dynamics anunciou que estaria disponibilizando no mercado uma versão bem mais evoluída do Spot, de modo que o pesadelo já começou a se tornar realidade.

A ideia é que esses clientes comecem a estudar formas de utilizar o equipamento já que aparentemente nem a própria Boston Dynamics sabe bem ao certo pra que ele serve. Vocês eu não sei mas pra mim só o fato de ver ele recebendo visitas indesejadas na minha casa já valeria o preço, seja qual fosse. Mas fique tranquilo pois ele ainda não será vendido livremente para as crianças mimadas do mundo todo que não curtem animais de verdade. Inicialmente o Spot vai ser comercalizado em formato de leasing para alguns poucos clientes selecionados, então por hora a nossa supremacia como seres dominantes do planeta está bem protegida.

Share This Post

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Lost Password

Register

Receba mais conteúdos como este
em seu e-mail

Se inscreva em nossa lista e receba notícias, reviews e novidades do mundo dos drones, aeromodelos e outros veículos radio-controlados.

Obrigado por inscrever-se.

Ops! Alguma coisa deu errado :(