Share This Post

Destaques / Lançamentos / Notícias / Tecnologia / Vídeos

FCC vaza novo drone da Autel: o EVO 2

Desde 2018 o Dronemodelismo cria playlists com os melhores drones de cada ano. Tem a dos melhores drones de 2018, a dos melhores drones de 2019 e a dos melhores drones de todos os tempos, que engloba todos eles independentemente do ano.

A playlist de 2018 trazia um monte de novidades como Mavic 2, FIMI A3, FIMI X8 SE e Mavic AIR, e terminou com um modelo bem interessante que entrou pra lista nos 45 do segundo tempo graças a diversos pedidos de inscritos: o Autel EVO, que na ocasião foi descrito como um concorrente da linha Mavic. Custava 999 dolares e foi anunciado na CES 2018 no mês de janeiro. .

Recapitulando o Autel Evo 1

E apesar de ter boas características como alcance máximo de 7Km, 20 a 30 minutos de vôo e oferecer filmagem em 4K a 60fps quando o Mavic só oferecia a 30, o que realmente bombava eram os processos de plágio que rolavam mutuamente entre a DJI e a Autel, quer dizer, não era só a DJI não, era uma processando a outra mesmo.

Autel Evo de 1a geração

Além disso outros dois detalhes que chamavam a atenção eram a ausência de necessidade de login no aplicativo e a ausência de sistema de geofencing, as famosas no fly zones. A explicação da empresa na época era a de que ela acreditava que o responsável por passar o sinal vermelho era o motorista e não a fabricante do carro.

Prefere assistir ao invés de ler? É só dar play!

Mas enfim, passados quase 2 anos do lançamento do primeiro modelo eis que começam a surgir as primeiras informações sobre a versão 2 do EVO que também deve ser apresentado oficialmente na CES, em janeiro de 2020.

Tá, mas e o Autel Evo 2?

Bom, antes de ir pros finalmentes, vamos às preliminares. Eu já comentei em várias oportunidades que a DJI começou a enfrentar os primeiros concorrentes em 2017 mas que a concorrência séria só chegou mesmo em 2018 com o lançamento de modelos com recursos mais sofisticados. Antes disso os concorrentes só lançavam modelos capazes de competir com os drones mais básicos da fabricante líder de mercado. Hoje isso não é mais novidade e modelos como o Skydio 2 e o Autel Evo 2 são 2 bons exemplos disso.

Autel Evo 2

E eu queria saber quem é o louco que fica vasculhando a base de dados da FCC pois assim como aconteceu com o Mavic Mini, foi através de um processo da empresa junto ao órgão norte americano que ficamos sabendo de alguns detalhes. E eles são impressionantes pra um drone dobrável, presta atenção.

3 modelos de gimbal intercambiáveis

Lembram do sonho que a gente tinha de algum dia ter um Phantom 5 com gimbal intercambiável? Pois é, nunca aconteceu. Mas isso não quer dizer que a ideia não fosse boa, e parece que a Autel concorda com essa ideia pois o Evo 2 vai contar com 3 módulos diferentes que poderão ser substituídos conforme a necessidade da missão.

O gimbal modelo 586 vai oferecer a possibilidade de gravação com incríveis 8K e de fotos a 48MP. Na resolução máxima ele estará limitado a 25fps enquanto a 6K ele irá gravar a 30fps e em 4k a 30 ou 60fps.

Já o gimbal modelo 383 irá contar com uma câmera Ultra HD com sensor de 1 polegada capaz de filmar em 6K e tirar fotos a 20MP. Além disso ele poderá filmar a 5.5K a 60fps ou então a 4K a 120fps.

Evo 2 contará com sistema de gimbals intercambiáveis

E por último um gimbal dual capaz de gerar imagens em infra vermelho. Neste caso as fotos podem ter resolução de até 640×512 e os vídeos de até 720p. Vale lembrar que se trata de um uso bastante específico então essas devem ser resoluções compatíveis com o propósito da câmera.

Todas as câmeras oferecerão diversos modos de disparo como burst e time lapse, as fotos poderão ser salvas tanto em formato JPG quanto DNG e os vídeos em MP4 ou então MOV.

O Autel Evo 2

Mas e quanto ao drone? Espera-se para esta versão um tempo de vôo na casa dos 35 minutos, velocidade de até 70Km/h, e um alcance de, pasmem, 16 milhas. Sabem quanto dá isso? 25Km!!! Isso é alcance pra ninguém botar defeito, nem a galera do long range que investe tempo, dinheiro e pesquisa em sistemas e antenas de alta performance pra muitas vezes não conseguir voar nem 10Km.

Autel Evo 2

Infelizmente é bem provável que isso acabe sendo visto com maus olhos, mas a verdade é que quanto mais praticantes de vôos de longa distância adotarem o Autel Evo 2 menos sistemas de long range operando a 433 e 915MHz vamos ter por aí. E isso é uma coisa boa.

O que talvez não seja tão bom é o fato de que ele também não terá sistema de geofencing, de modo que absolutamente nada, além do bom senso, irá impedir seus proprietários de fazerem a bobagem que quiserem. E eu realmente fico preocupado com isso porque os drones atuais permitem que seus proprietários façam em geral bobagens que um alcance de até 7Km permite. Já pensaram em toda a nova variedade de bobagens que esses 18Km extras podem trazer ao mundo?

Autel Evo 2 fingindo de morto

Mas vamos deixar pra definir a data do apocalipse lá em janeiro, o que sabemos por enquanto é que vai ser um drone espetacular.

Mas a lista de atributos do Autel Evo 2 não para por aqui. Além de tudo que a gente já falou o Evo 2 vai contar com sistema anti colisão omnidirecional, que é um recurso disponível hoje apenas no Skydio 2 e no Mavic 2. Vai contar com modo de vôo ATTI, que inclusive é uma das maiores reivindicações do pessoal que até hoje tenta substituir o Phantom 4 pelo Mavic 2, além de funções como pouso de precisão, smart tracking, viewpoint, que suponho ser algo como o modo ‘ponto de interesse’ do DJI GO 4, além de comandos por gestos e um rádio com visor OLED, como já ocorre com o Evo 1.

Tela LCD é um dos pontos altos do rádio da linha Autel Evo

Parece que 2020 promete bastante pro mercado de drones e ao que tudo indica a concorrência vai dar bastante trabalho para a DJI. Vale lembrar no entanto que quando a gente fala isso a gente tá olhando apenas para o drone, sem olhar debaixo do capô. Mas o fato é que a DJI tem uma força muito grande no segmento enterprise e muitas demandas que inclusive exigem integração via software ainda são um mercado exclusivo dela. É provável que cada vez mais as empresas comecem a abrir seus SDK pra permitir o uso de seus drones em aplicações mais específicas e isso com certeza só vai fazer bem pro mercado.

O dronemodelismo foi o primeiro veículo brasileiro a divulgar diversos aspectos relacionados ao Mavic Mini, ao começar pelo seu nome, já que muitos achavam que ele seria batizado de Spark 2, mas depois de tanto errar nas previsões com o Phantom 5 eu ando tentando parar de tentar adivinhar as coisas. O problema é que isso acaba se tornando um vício, então apesar de não ser com muita convicção, devo lembrar vocês que já se especula por aí a possível chegada de um suposto Mavic 3 lá pelo início de 2020, e se isso realmente acontecer pode ser que os incríveis predicados apresentados pelo Autel Evo 2 sejam de alguma maneira ofuscados. Tudo vai depender do que está por vir nos próximos capítulos. Se é que tem algo vindo mesmo.

Share This Post

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Lost Password

Register

Receba mais conteúdos como este
em seu e-mail

Se inscreva em nossa lista e receba notícias, reviews e novidades do mundo dos drones, aeromodelos e outros veículos radio-controlados.

Obrigado por inscrever-se.

Ops! Alguma coisa deu errado :(